A fisioterapia do pavimento pélvico foca-se no tratamento e na prevenção de condições relacionadas com esta região anatómica.

FISIOTERAPIA PÉLVICA

O que é?
A fisioterapia do pavimento pélvico foca-se no tratamento e na prevenção de condições relacionadas com esta região anatómica.

Para percebermos do que é que se trata, será importante perceber primeiro que todos os órgãos pélvicos (bexiga intestino, próstata (sexo masculino) e útero (sexo feminino) assentam num “chão” comum – nos músculos do pavimento pélvico. Estes músculos trabalham da mesma maneira que o músculo do braço, da perna ou das costas: ou seja, contraem e relaxam.


Quando é que é preciso ajuda?
A ajuda da fisioterapia é necessária quando estes músculos estão demasiado tensos (hipertonia) ou demasiado relaxados (hipotonia). Estas duas características musculares são preocupantes quando causam alterações nas mais variadas funções pélvicas.

Que tipo de Fisioterapia se faz?
A forma como trabalhamos estes músculos é semelhante a tantos outros músculos esqueléticos: para músculos hipotónicos usamos técnicas de relaxamento como terapia manual miofascial, massagem manual, alongamentos, técnicas de respiração associada a alguns exercícios, entre outros, e para músculos hipotónicos usam-se técnicas para estimular a contração muscular e potenciar o seu reforço. Podem ainda ser usados aparelhos de eletroestimulação (usando sondas vaginais/retais), biofeedback, radiofrequência, entre outros. Não menos importante, é o trabalho que o fisioterapeuta faz para potenciar a consciencialização corporal do utente. Por este motivo, todo o trabalho que é feito em casa sozinho na grande maioria das vezes é crucial para o sucesso do tratamento.

Quais as principais atuações da fisioterapia do Pavimento Pélvico?
Disfunções miccionais – incontinência urinária de esforço, de urgência, bexiga hiperativa; Incontinência fecal; Prolapsos dos órgãos pélvicos; Obstipação crónica; Dor crónica pélvica (sexo feminino e masculino); Disfunções sexuais; Preparação para o parto; Tratamento pós parto eutócito ou cesariana (após as 6 semanas do parto); Dor sexual; Entre outros.

Para que todo o trabalho da fisioterapia tenha maior probabilidade de sucesso, é importante que exista um trabalho multidisciplinar que pode incluir o médico da especialidade (ginecologista, urologista, coloproctologista, obstetra, etc), psicólogo/terapeuta sexual e nutricionista.

MARCAR AGORA!

Nós ligamos!

Enviar Mensagem


A ajuda da fisioterapia é necessária quando estes músculos estão demasiado tensos (hipertonia) ou demasiado relaxados (hipotonia).

NÃO ENCONTROU O QUE PROCURAVA?

Pesquise aqui!

ENVIE-NOS UMA MENSAGEM.


8 + 12 =

A SUA CONFIANÇA É A NOSSA MOTIVAÇÃO