O termo Osteopatia tem origem do grego ostion (osso) e pathos (efeitos que vêm do interior) e é o estudo dos efeitos internos que advêm da estrutura.

OSTEOPATIA

A Osteopatia é uma terapia recente que surgiu nos EUA através do Dr. Andrew Taylor Still (1828-1917) que enunciou os princípios essenciais desta terapêutica. O termo Osteopatia tem origem do grego ostion (osso) e pathos (efeitos que vêm do interior) e é o estudo dos efeitos internos que advêm da estrutura.

Baseia-se em três princípios essenciais:
A unidade do corpo humano;
A capacidade de auto-regulação;
Relações entre a estrutura e a função.

Quando esta estrutura não se encontra em perfeitas condições, conduz a um transtorno funcional e surgem disfunções e dor, podendo surgir também alterações bioquímicas que afetam, além dos músculos, todos os órgãos e respetivas funções, dando assim lugar a um quadro “patológico”.

A Osteopatia atua, através de técnicas manuais, no restabelecimento da função e mobilidade do sistema músculo-esquelético, visceral e sacro-craniano, mantendo a elasticidade do tecido conjuntivo em todos os seus sistemas. É, então, um sistema de cura que dá ênfase principalmente à integridade estrutural do corpo e é esta integridade o fator mais importante a manter.

Entre outras situações, a osteopatia está indicada para:
Problemas dos ossos, articulações e músculos, problemas de coluna, torcicolos, obstipação, problemas digestivos, lombalgias, ciática, etc…

MARCAR AGORA!

Nós ligamos!

Enviar Mensagem


É um sistema de cura que dá ênfase principalmente à integridade estrutural do corpo e é esta integridade o fator mais importante a manter.

Baseia-se num conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo do bebé, assim como do seu desenvolvimento sensório-motor.

osteopatia pediátrica

O grande objetivo da Osteopatia Pediátrica é a harmonização do bebé, e da vida da sua família. É uma abordagem que procura avaliar o bebé (ou a criança), tratando-o depois quase exclusivamente com as MÃOS.

Baseia-se num conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo do bebé, assim como do seu desenvolvimento sensório-motor.

É uma abordagem muito SUAVE, que respeita a frágil estrutura do bebé, pelo que o tratamento é muito seguro. Há um profundo respeito pelo pequenino e pelo seu ritmo. Tratamento e brincadeira com os pais têm de fazer parte de uma mesma sessão.

Nos bebés a maioria da intervenção decorre ao nível do crânio, de onde saem nervos fundamentais, como o importante nervo vago que controla, por exemplo, a esfera digestiva. Existindo uma alteração que coloque em tensão o nervo, as funções por ele reguladas, estarão alteradas.

Especialistas

NÃO ENCONTROU O QUE PROCURAVA?

Pesquise aqui!

ENVIE-NOS UMA MENSAGEM.


16 + 16 =

A SUA CONFIANÇA É A NOSSA MOTIVAÇÃO